Abraão - “Sê tu uma bênção” - Gn.12:1-9


A fé está intimamente ligada a ação. Deus falou com Abraão- “Sai da tua terra”, e pela fé ele partiu. Podemos destacar três pontos deste texto.

     a) Obediência: vs.4 “... partiu, pois... como lhe ordenara o Senhor”.
Obediência é o ponto principal para sermos bênção nas mãos de Deus. Em I Sm.15:22 - notamos o profeta Samuel falando com o Rei Saul, após este desobedecer uma ordem divina. “porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar....
Por não estarmos obedecendo ao nosso chamado Divino, não somos uma bênção nas mãos de Deus.

     b) Perseverança: Vs. 5 “... partiram e ... lá chegaram”.
Já dizia um professor no Seminário de Campinas - “O importante não é começar bem, mas terminar bem”.
Abraão poderia começar bem a jornada, mas diante das dificuldades, desistir.
A Bíblia cita um exemplo - Demas, cooperador de Paulo - começou bem a sua caminhada, mas não terminou bem a sua missão, pois abandonou o Evangelho, como nos registra o apóstolo Paulo “... Demas, tendo amado o presente século, me abandonou...”. I Tm.4:10
Para sermos uma bênção nas mãos de Deus precisamos: Obedecer a sua Palavra, perseverarmos na Graça do Senhor e aprendermos a ter um coração agradecido.

     c) Gratidão: “... edificou um altar...” vs.7
Às vezes nos envolvemos nos afazeres eclesiásticos, que nos esquecemos de louvar a Deus, adorar ao Senhor. No Salmo 71:5,6 - “Tu és a minha esperança, Senhor Deus, a minha confiança desde a minha mocidade. Em ti me tenho apoiado desde o meu nascimento; ... tu és motivo para os meus louvores constantemente”.
Uma condição básica para sermos bênção nas mãos de Deus, é olhar a nossa vida do ponto de vista de Deus, submisso a sua vontade, a fim de podermos dizer como o Salmista: “... grandes cousas fez o Senhor por nós por isso estamos alegres”. Sl.126:3
Há um hino, do hinário Evangélico, que é um exemplo de entrega a Deus - “Oh! Mestre nunca cessarão meus lábios de bendizer-te, de entoar-te glória; Pois eu conservo de teu bem imenso grata memória”.
O cristão não deve ficar se lamentando diante de Deus, questionando o seu Criador por tudo que ocorre em sua vida. Mas deve aprender: “Em tudo dai graças... pois esta é a vontade de Deus”. I Ts.5:18
A ordem de Deus para Abraão também é a mesma para nós - “Sê tu uma bênção”. Como? Obedecendo, perseverando e sendo grato ao Senhor.

Rev. Romoaldo R. Siggelkow

Nenhum comentário:

Postar um comentário