Acessibilidade


            Após o encerramento da assembleia do último dia 4 de julho, na qual foi aprovada por unanimidade a execução do projeto de acessibilidade, elaborado pela comissão de obras, alguém fez o seguinte comentário: “...essa assembleia foi um bom culto”.
            Sem dúvida, aquele irmão foi muito feliz em fazer aquele tipo de observação, pois além das questões técnicas e administrativas, a assembleia também viveu momentos de alegria, de admiração e gratidão pelo excelente trabalho da comissão, e de uma gostosa espiritualidade.
            Agora, é o momento de nos defrontarmos com a realidade dos números. Temos 15 meses, já contando com julho, para arrecadar os recursos necessários que possibilitarão a concretização dessa importantíssima obra. No final de dezembro, e nos meses de janeiro e fevereiro, os trabalhos no local onde ficará a torre do elevador precisam começar. E se tudo der certo, é possível que em agosto de 2016 a obra seja inaugurada.
            Quando falamos de acessibilidade, não estamos apenas tratando de uma “batalha contra degraus” onde atacamos com rampas e elevador, mas também estamos tratando de acolhimento aos idosos e pessoas em situação de deficiência. A igreja, enquanto espaço físico de culto e de encontro, se tornará viável para todos em todas as suas dependências.
            O lema de nossa igreja, que está todos os domingos em nosso boletim acima da data de organização, é “Acolhei-vos uns aos outros” (Rm.15:7). A concretização desse projeto possibilitará o acolhimento físico, mas que não pode prescindir de um outro tipo, que é o acolhimento afetivo. As pessoas precisam ter acesso a lugares onde sejam valorizadas e amadas simplesmente por aquilo que são, e jamais pelo que tem ou pelo que fazem. Os nossos corações também precisam estar acessíveis.
            Nosso exemplo maior, como sempre, é Jesus: “Portanto, acolhei-vos uns aos outros, como também Cristo nos acolheu para a glória de Deus”. (Rm.15:7)
            “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus”. (Rm.5:1,2).

Rev. Joel Vieira da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário