DEUS É BOM


O Salmo 34.8 faz uma afirmação e um convite extremamente atraente: “Oh, provai e vede que o Senhor é bom!”. É uma declaração conclusiva e enfática: “Deus é bom!”, acompanhada de um convite: “Oh, provai!”. Afirma que Deus não é apenas um conceito, que sua bondade não é apenas teórica, mas experimental, e que podemos experimentar esta bondade. Deus é descrito, não como algo científico, uma verdade fria, mas como alguém que pode ser tocado. Em gramática aprendemos que Deus é um substantivo abstrato, o texto da Bíblia diz que Deus não é abstrato, mas concreto! Deus é bom, e podemos provar de sua bondade, porque ela tem gosto, textura, densidade.
A existência de Deus não depende de você crer ou não. Tanto faz dizer pensa sobre ele. Ele É independentemente do que você seu conceito sobre ele. Podemos provar a Deus, não como uma filatelista espiritual, mas quando o buscamos com desejo de encontrá-lo. Este é o lado essencial do ser de Deus. Pascal dizia: “O meu Deus é o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, não o Deus dos filósofos e dos sábios”. Deus é mais real que palavras, ele é fato em si mesmo.
O senhor é bom! Mesmo quando as coisas aparentemente não são boas. Ele é bom, porque os seus planos para nós são para nos dar uma qualidade de vida abundante. Ele diz: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, pensamentos de bem, e não de mal, para vos dar o fim que desejais” (Jr 29.11). Ele é bom pela capacidade de transformar nossa história. Os episódios mais dramáticos de nossa existência podem ser usados de forma sobrenatural para que sejamos amadurecidos, e em última instância, para nosso próprio bem. “vós na verdade intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida” (Gn 50.20).
Ele é bom, por isto podemos caminhar em segurança. Deus não está mal intencionado conosco como sugeriu a serpente no Éden. O Salmo 128 nos faz perceber a bondade de Deus em várias áreas de nossa vida. Nos capacita a viver com contentamento e realização nas coisas que fazemos, em nosso trabalho e nos agracia com a experiência da família unida e abençoada.
Cristianismo é experiência de vida. Não conhecemos Deus porque temos informações sobre ele, mas porque o provamos. O nosso grande desafio não é entender Deus de forma filosófica, mas conhecê-lo e experimentar sua bondade. Cristo pode iluminar nossos porões, nossos segredos, nossas motivações mais profundas e ocultas até de nós mesmos. Por isto Jesus disse: “Quem me segue não andará em trevas”, e quando ele disse isto, aqueles homens que o ouviam nem sequer sabiam que estavam em trevas… Convidamos você a vir experimentar a bondade de Deus!

Rev. Samuel Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário