Navegar é preciso


Enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre. Atos 13

O que esta frase ou versículo sugere é:  atitude.  Mudanças e construções são processadas por meio de movimentos e ações que decidimos fazer com o intuito de promover, restaurar ou construir algo ou alguém.
No caso, estamos falando aqui de Saulo e Barnabé que depois de consultarem Deus, este os chama, para realizar um trabalho de ensino e divulgação. Para tanto era preciso sair e obedecer a instrução que lhes era colocada.    Eles prontamente não esperam, mas agem e navegam na direção do objetivo.  Isso é o que devemos também observar e fazer, buscar a Deus ouvir a voz e diante da diretriz recebida, e a oportunidade à vista, agir.
A palavra oportunidade é procedente do nome de um vento.  Na antiguidade os romanos tinham o costume de dar nome aos ventos. Assim como aqui em Florianópolis conhecemos muito bem o que chamamos de vento sul.  Os romanos diziam que o vento mais importante que existia era o “OB-PORTUS” ou o vento que levava o navio em direção ao porto, o vento favorável”. É deste termo que vem a palavra oportuno e também a palavra oportunidade.  Ou seja, é aquele vento que te conduz a um lugar que te dá alternativa.  Porque portus” em latim é um porto ou uma porta, ou seja, uma saída.
Diante das atuais circunstâncias político sociais, penso que a saída não é ficarmos isolados pelos comandos da crise que tenta nos dizer que não tem jeito, e que não há um porto onde ancorar.  Não, não podemos ser reféns do caos, e simplesmente conformar e aceitar o isolamento.  O porto ou a porta está presente, e se o pais ou o mundo não muda, então, mudo eu.  E isto não depende de nenhum político ou poderoso.  Agora, tem que ser uma ação pessoal, minha, sua, nossa. 
Pequenos gestos como parar no sinal vermelho, jogar lixo na lixeira, não estacionar na vaga dos idosos, pegar os dejetos de nosso animalzinho na calçada quando o levamos para passear, entrar na fila ainda que seja enorme, não ficar chateado porque um preferencial foi atendido antes você, e milhares de outras pequenas e   grandes exigências que podem fazer a diferença.  Primeiro no nosso micro mundo depois com um crescente podemos fazer o mesmo contagiar o grande cenário. Paulo e Barnabé fizeram isto levaram Cristo ao coração e a alma e assim fizeram a diferença em seu tempo. Podemos fazer o mesmo hoje.   O músico e poeta Geraldo Vandré tinha razão, e eu também creio nisto ...quem sabe faz a hora, não, .... Não espera acontecer”.

 Rev . Edson Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário