O LUGAR DA CERTEZA


“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”. (Hb 11.1)
A incerteza, afirmou o sociólogo polonês Zigmunt Bauman, “é o habitat natural da vida humana – ainda que a esperança de escapar da incerteza seja o motor das atividades humanas... É por isso que a felicidade “genuína, adequada e total” sempre parece residir em algum lugar à frente: tal como o horizonte, que recua quando se tenta chegar mais perto”.
Se alguém lhe perguntar - que certeza há nesta vida? O que você responderia? Biblicamente, falando segundo o autor de Hebreus, é que somente através da fé é que encontramos a certeza. Certeza é sinônimo de confiança ou mesmo de veracidade.
A fé para muitos pode parecer subjetiva e abstrata, significando ser pouco palpável e impossível de ser medida ou mesmo genuinamente experimentada, no entanto, é por meio da fé que nos apropriamos de realidades que aos olhos humanos são impossíveis de serem vistas.
Possuir fé significa ter certeza de coisas que se esperam e convicção de fatos que não podem ser vistos. Muitas vezes esta fé é confundida com a fé humana e que a humanidade coloca em si mesmo. No entanto, a fé que nos referimos é um dom de Deus (Ef. 2.8-9), dada pelo próprio Eterno e não se origina em homens e mulheres. O apóstolo Paulo, em Romanos 8.24-25, assegura “que na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos”.
Muitas pessoas vivem em busca de escapar da incerteza, no entanto não há como, porque ela se faz e está presente em nosso dia-dia. Sob a perspectiva humana, não há como superar a incerteza, mas quando lemos a Palavra aprendemos que há outra palavra que supera a incerteza: a fé.
A incerteza, como a própria palavra diz, é insegura e precária. Contrariamente falando, a fé sustentada no Eterno é chamada de “o firme fundamento das coisas que se esperam” (Hb 11.1-RC) quer dizer, é através desta fé que nos afastamos das possíveis incertezas da existência humana.
Podemos concordar com Zigmunt Bauman quando diz que “a incerteza é o habitat natural da existência humana”, só não podemos concordar, quando ele afirma que tal como o horizonte que nunca se alcança, assim é a certeza da felicidade “genuína, adequada e total”, pois ela está sempre à frente e nunca se pode tocá-la. Não! Em Deus temos a certeza de que nossa origem e fim estão Nele.
 Do ponto de vista humano, realmente nunca alcançaremos a genuína felicidade, até porque ela está sustentada em valores fugazes e que ao longo dos anos vão se ruindo, porém, podemos crer que a essência para uma vida completa e plena está na fé que se nutre e sustém em Deus. Esta fé em Deus não exclui as possíveis incertezas da vida, mas nos alimenta com uma certeza eterna. Ela não é uma fé pueril e fantasiosa, pelo contrário, ela se apoia na Palavra da Verdade, Cristo Jesus, essência para uma vida plena.


Rev. Matheus Felipe Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário