Que falta você faria?

”Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos corações sábios- Salmo 90:12.

O Poeta Mario Quintana, deixou dentro de uma obra escrita por ele, a frase que gostaria, fosse gravada em sua lápide , e a frase é a seguinte: Eu não estou aqui”.   E o que ele estava querendo dizer com isso? - Que sua vida não estava no tumulo frio , mas nas pessoas, nos seus escritos, na amizade que repartiu, na solidariedade que ofereceu, na vida que viveu, na felicidade que sonhou.
Isso parece fazer sentido, pois a palavra apocalíptica escrita por João quando estava recluso na ilha de Patmos, afirma que as obras dos homens depois que morrem, os acompanham. Isto quer dizer, quando morremos o que fizemos é o que poderá fazer diferença na vida de alguém.  O filósofo e professor Mario Sergio Cortela escreve em um de seus livros uma frase que nos faz pensar: “ ‘Se você não existisse que falta faria”? Isto quer dizer, como seremos lembrados? Porque em certo sentido e simbolicamente vivemos de decisões que tomamos e de obras que realizamos, e isso ficará.   Podemos perguntar: - Quando pensarem em nós depois que partirmos que lembranças terão?     Quem sabe alguns dirão, puxa...  “que falta essa pessoa nos faz”, ou poderão dizer: - “graças a Deus, que bom que ele se foi”. Que tipo de recordação terão? Que diferença faremos?
Por isso, ” em tempo”, devemos pedir a Deus que nos ensine a contar nossos dias. Isto quer dizer : - somente um viver na presença de Deus através de orações e meditação em sua Palavra, é que se poderá processar uma vida referência. Ainda: - faça acontecer, aproveite a vida, brinque, cante, corra, divirta-se, trabalhe, medite, ame, abrace seu filho, seu cônjuge, faça um elogio, critique menos, seja cordato e mais ameno. Cuidado para não se tornar duro demais. A vida é tão curta, e corremos o risco de torna-la pequena demais. Assim, o que vale é a capacidade de ficar nas pessoas, e fazemos isto através de um proceder  focado na ética, no bom caráter e nas atitudes que engrandecem a Deus e podem contribuir ao bem de uma geração. Mas,....se você não existisse, que falta faria? Conte melhor seus dias nesta nossa curta história , e tenha sabedoria  e muitos poderão ser abençoados porque você foi determinado, fez a diferença e se tornou alguém tragável, necessário; e quando partir, dirão: Puxa! ...  mas que falta essa pessoa nos faz! “
  Rev. Edson Martins 

Intercessão

Vamos interceder em oração pelas seguintes pessoas (atualizada até 15/07/2017):

Zoe Pessoa Guimarães, Maria da Graça Marques (avó da Lisiane França)Walter Arnaldo da Conceição, Lenir Zimmer Ribas, Berenice Ferreira (sobrinha do Dionísio), Helena Maria Capella (cunhada da Ruby), Floriana, Ester (esposa do pastor Claudimir), Ruben Luz Costa, Cida Losso e família, Enezilda Machado Vieira, Fabrícia Vieira (amigas da Cida Losso), Volnei Bristot (cunhado da Reintraut), Eunice (cunhada da Inésia), Gabriel (filho do amigo do Deodoro), Rafael Bianchini (sobrinho do Moacir), Henrique Rios Martins.



“Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo”. (Tg. 5:16)

DIA DO DIÁCONO


No calendário eclesiástico da Igreja Presbiteriana do Brasil, 09 de julho é o dia do Diácono. Essa data foi escolhida por ser aniversário da ordenação dos primeiros diáconos presbiterianos no Brasil. A Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, reunida no dia 02/04/1866, elegeu os primeiros oficiais daquela igreja (há 151 anos!). Os diáconos eleitos foram devidamente instruídos e ordenados no dia 09/07/1866. O diácono, ofício concebido na igreja primitiva, desempenha até os dias de hoje um papel essencial na dinâmica e vida das igrejas presbiterianas.
Esses homens são definidos na bíblia como pessoas de boa reputação, cheias do Espírito e de sabedoria, respeitáveis, de uma só palavra e irrepreensíveis (Atos 6). Paulo afirma em 1Tm. 3.13 “Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em CRISTO JESUS”.
Conforme a Constituição da IPB, art.53, os diáconos são eleitos pela igreja para dedicarem- se especialmente à arrecadação de ofertas para fins piedosos, ao cuidado dos pobres, doentes e inválidos e à manutenção da ordem e reverência nos lugares reservados ao serviço divino.
Diácono é aquele que está sempre disposto a servir.
São necessários, importantes e indispensáveis, pois num mundo que prima pelo egoísmo, eles saem de seu conforto e procuram minimizar as necessidades alheias com sua atenção, oração e cuidado. É o amigo que estende a mão para muitos desconhecidos, tornando-os com seu serviço, muitas vezes, mais chegados que irmãos.
Diaconia é um trabalho difícil, nem sempre reconhecido, que exige dedicação. É um dom dado a poucos. É um trabalho de obreiros voluntários, a serviço do Mestre. Viver com honestidade, dedicação a Deus, com muita fé, perseverança e humildade, refletirá as qualidades dos que são chamados para essa missão, demonstrado na sua conduta e refletido na Igreja.
Que Deus fortaleça cada diácono dessa Igreja, dando-lhes a certeza que o serviço que executam tem a nobreza do servir exemplificado pelo grande Mestre Jesus.
O Diácono foi moldado para servir a Deus, servindo as pessoas para a Glória de DEUS. Parabéns a cada diácono por sua dedicação ao serviço Divino.


Else Luiza Rausch – Secretaria de Causas da IPB da SAF Florianópolis.

IMPONDERÁVEL


Eventos imponderáveis da vida são inevitáveis. Muitas vezes não conseguimos medi-los, compreendê-los e impedi-los. Imponderável é aquilo que não pode ser ponderado e é imprevisível.
Em um dos seus poemas o poeta Cruz e Souza denominou a tristeza que sentia de imponderável ao afirmar: “Ah, tristeza imponderável, abismo, mistério aflito, torturante, formidável... Ah, tristeza do infinito!”.
E mesmo sabendo quem é Deus, através da Sua Palavra, Seus caminhos e vontades podem ser difíceis de serem compreendidos. No entanto, nossa fé não deve se basear naquilo que não compreendemos ou não obtemos resposta, mas no consolo e certezas que a Palavra e a vida com Deus nos dão.
Passar por momentos de tristeza e angustia, são comuns a nossa humanidade e momentos assim, conforme afirmou Cruz e Souza, podem se tornar um “abismo, mistério aflito, torturante” de algo que não se conhece ou não consegue explicar.
Na caminhada da vida somos desafiados a viver através de uma esperança viva, que é Cristo. Em Hebreus 6 lemos que as promessas que Deus faz são como uma âncora para a alma, e portanto, tal como Abraão que recebeu promessas da parte de Deus e esperou nelas.
O incerto, o improvável e o imponderável sempre caminharão juntos de nossa existência, mas não podemos permitir que o medo das incertezas, das dúvidas e até mesmo o medo de sentir medo tornem-se senhores de nossas vidas.
O Evangelho nos afirma que o amor que procede de Deus afasta de nós todo e qualquer receio em nossas vidas – “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor”. (1ª João 4.18).
O amor que procede de Deus lança para fora de nós todo e qualquer sentimento de receio, de incerteza, de angustia, de dúvida que possam nos aturdir. Assim, é bem melhor nos lançarmos em direção ao Deus Eterno que manifestou em Cristo seu caráter, sua santidade, seu amor, sua vida.


Rev. Matheus Santiago

Pai, dá um jeito neste mundo

Jesus orava, por vezes, a sós. E um dos seus discípulos, ao observar isso, pediu-lhe para que ensinasse a ele e aos demais que o seguiam a também orar. “Ele disse: ‘Quando vocês orarem, digam: Pai, revela-nos quem tu és. Dá um jeito neste mundo” (Lc 11.2 – A Mensagem).

A oração prossegue, mas por agora, sem muito fôlego, clamo como Jesus ensinou.
Pai, revela-nos quem tu és. Em Cristo vemos muito, e ainda assim, tudo que vemos não é tudo. Nossas limitações, resistências, distorções, enganos, tradições, impede-nos como grandes barreiras. Então, a súplica é feita uma vez mais.
Pai, revela-nos quem tu és. E quanto mais buscamos a ti, somos levados a Jesus – Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29). Se preciso foi o derramar desse sangue é porque tua justiça seria ali cumprida (Rm 3.25), já que Justo e Santo tu és.
Pai, revela-nos quem tu és. E assim sejamos lembrados de suas qualidades e nosso privilégio e responsabilidade, como filhos teus, de transmitir um pouco delas aqui na terra.
Pai, revela-nos quem tu és. E então, nos calaremos em reverência à sua glória, e prostrados deixaremos teu Espírito moldar nosso coração, levando-o a desejar a ti.
Pai, revela-nos quem tu és. Abra os olhos de nosso coração, pois, eles estão viciados, voltados a nós mesmos, cada um para si. Perdemos o senso de comunidade, do bem maior. A solidariedade anda distante. A visão está cada vez mais curta. A vaidade se apoderou de nós. Zelamos, com todas as forças, da nossa própria imagem e só. Para tanto, vale tudo. Mentiras são repetidas e feitos corruptos são negados, a fim de que sejamos vistos e admirados.
E sim, dá um jeito neste mundo. Venha teu reino, pois, impérios estão falidos e ainda assim contra-atacam. Cansados estamos de tanta hipocrisia, e nem sempre vemos que participamos de várias formas dela.
Dá um jeito neste mundo caído, doente, que nós, contaminados, estamos contaminando ainda mais. Aqui vivemos tantas formas de barbárie que é vergonhoso perceber o modo como fomos nos desumanizando. E por isso tudo, gememos – “dá um jeito neste mundo”.
Dá um jeito neste mundo, pois, nós só aumentamos misérias, explorando nosso próximo, desviando recursos do necessitado a fim de nos beneficiarmos e gastarmos em fanfarrices sem limites.
Dá um jeito neste mundo, afinal, nosso “jeitinho” tem ampliado a desigualdade social, expandido injustiças, e desprezando os que não pactuam conosco.
Dá um jeito neste mundo. Tu és o Criador e amas tua criação. Cremos que o Senhor está cuidando de uma poderosa reconciliação (2Co 5.19), a qual temos a alegria de poder participar nesta geração. Lembra-nos disso hoje, e, que teu Espírito nos encoraje a levá-la a outros.
Dá um jeito neste mundo porque em Ti está nossa esperança. E esperamos que teu Espírito nos convença de nossos próprios desvios e nos clareie caminhos retos que promovam mais vida. Amém.
Tais Machado

(Tais é psicóloga clínica e atua em pastoreio e ensino na Igreja Metodista Livre, além de atuar no Seminário Servo de Cristo, no Instituto Cristão de Estudos Contemporâneos e na Faculdade Teológica Metodista Livre.)

IMPOSSÍVEL

“Pois nada é impossível para Deus". Lucas 1:37
Barack Obama conta em sua biografia que quando tinha dez anos de idade, chegou para a avó e disse assim: - Vovó eu vou ser presidente dos Estados Unidos!      
E interessante; a avó, poderia dizer pra ele assim: - você ficou louco menino, você nasceu no Havaí, é negro, seu nome é Barack Hussein Obama, de origem muçulmana, nunca você será presidente, impossível. Mas ela não disse isso, ela disse: vai que você pode! E deste termo ele tirou o lema de sua campanha “yes, we can” (sim, nós podemos) e com muito trabalho se tornou presidente dos EUA. Por isso o não ou o que se apresenta como impossível é apenas um trecho do percurso, não é o fim da estrada.
 Quando olhamos para a vida e começamos a enxergar dificuldades e essas evoluem para aquilo que chamamos de impossível. Neste momento é hora de acionarmos todos os recursos necessários que temos em mãos para não deixarmos que o “não”, nos desanime e nos abata. Os “nãos", podem nos fazer avançar ou desistir. Depende de como vamos agir. Podemos dizer que por traz de todas as ações que tivermos na direção de um projeto, é importante ter a certeza sempre da mentoria divina. Podemos planejar quando somos jovens ou quando adultos. E quando idosos não desistir, mas seguir planejando e crendo em Deus. A trajetória que você seguir, quer seja cuidar de um filho que está doente, quer seja encontrar um novo emprego, quer seja conseguir comprar um imóvel, ou até mesmo uma completa mudança nos paradigmas para promover um novo momento em sua história. Lembre-se: você não estará sozinho, Deus através de suas ações fará, em você e através de você e isto muitas vezes diante de olhares incrédulos.
Assim ao meu ver o que Deus faz é realizar. E isso acontece logo no momento em que você segue acreditando que pode. E pode porque é Deus que põe este sentimento de possibilidade e de realização, e quando nos apossamos disso, será feito a despeito das opiniões contrarias. Esta semana inauguramos um grande projeto de acessibilidade para todos os ambientes, em nossa igreja. Um projeto que foi sonhado por muitos e com crença, trabalho e determinação se concretizou. Os romanos na antiguidade tinham uma frase bastante interessante, que penso expressar muito a realidade. Eles diziam: “O impossível não é um fato, o impossível é uma opinião! ”. Assim podemos dizer que para os pessimistas de plantão o não é apenas uma opinião, porque para Deus tudo é possível!

Rev. Edson Martins

CHEGA DE NEGATIVISMO

Por que será que muitas pessoas olham um céu bonito, o lindo mar ou mesmo a bondade no ser humano, enquanto há outras que não conseguem ver nada de belo e de valor significativo naquilo que as cerca? Quando você olha para uma floresta o que você vê? Leon Tolstoi afirmou certa feita que “há quem passe pelo bosque e veja apenas lenha para queimar”. Com certeza não é fácil quebrar o hábito de ver e pensar nas coisas partindo da perspectiva negativa.
Quando alguém que você não conhece lhe sorri, você pode pensar: Será que há alguma coisa errada com a roupa que estou vestindo? Quando alguém lhe faz algum favor, talvez você conclua: o que será que ela vai pedir para mim. Olhar apenas o negativo pode ser um hábito que você adquire dentro da família, ou quem sabe este negativismo apareceu pelo fato de você ter tentado acertar muitas vezes e não ter conseguido.
Seja qual for a origem do problema, o negativismo não é saudável, pois gera amargura de coração, indiferença a pessoas ou coisas, mas especialmente e acima de tudo gera insensibilidade para com as bênçãos de Deus.
O Salmo 116.2, afirma e pergunta: “Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo?” (116.2). Você já se fez esta pergunta hoje? Quem sabe você esteja cansado e injuriado com muitas situações do seu cotidiano. Quem sabe você já tenha até mesmo pensado que a morte lhe seria a única alternativa para fugir de algum sofrimento.
Tente mudar o foco dos seus olhos. Não olhe para as circunstâncias, afinal elas são transitórias. Olhe com mais objetividade para sua vida. Procure contemplar tudo de bom que Deus lhe tem feito. Experimente no dia de hoje fazer algo diferente de tudo o que tem feito. Procure enxergar as coisas pelo lado positivo. Saiba que muitas das grandes bênçãos que têm sido derramadas sobre sua vida, podem não estar presentes ou mesmo não serem percebidas nas vidas de outras pessoas. Mesmo que você não tenha tudo o que deseja saiba que Deus não lhe deixará faltar o que precisa. Deus sabe o que é melhor para cada um nós.
Entregue seus cuidados a Deus e saiba que em breve você entenderá que existem razões de sobra, muito mais do que pensa, para dizer: Chega de negativismo!

Rev. Matheus Felipe Santiago

Amós para hoje



Amós foi um dos profetas do Velho Testamento. Na verdade ele não era um profeta profissional; era um boiadeiro e colhedor de figos. Entretanto, Deus chama esse homem comum, para levar sua mensagem ao reino de Israel, que por sua vez era um reino dividido, entre norte (Israel) e sul (Judá); isso aconteceu após o reinado de Salomão. Ele era do sul, mas foi chamado para levar a mensagem de Deus para o norte. O que estava acontecendo? Ouçamos as palavras do profeta:
“Assim diz o Senhor: Os habitantes de Israel pecaram repetidamente; não deixarei que fiquem impunes! Vendem por prata o justo e, por um par de sandálias, o pobre. Pisoteiam a cabeça dos indefesos no pó e empurram os oprimidos para fora do caminho. Pai e filho dormem com a mesma mulher e assim profanam meu santo nome.” (Am.2:6,7)
“Vocês ordenaram a seus profetas: ‘Chega de profecias!’.” (Am.2:12)
“Meu povo esqueceu como fazer o que é certo”, diz o Senhor. “Suas fortalezas estão cheias de bens obtidos por meio de roubo e violência”. (Am.3:10)
“Segurei as chuvas quando suas plantações mais precisavam delas. Enviei chuva para uma cidade, mas retive em outra. Chovia sobre um campo, enquanto outro secava. Andavam de cidade em cidade em busca de água, mas nunca havia suficiente. Nem assim vocês voltaram para mim”, diz o Senhor. (Am.4:7,8)
“Busquem o Senhor e vivam! Do contrário, ele passará por Israel como um fogo e a destruirá por completo. Não haverá em Betel quem possa apagar as chamas. Vocês transformaram a retidão em amargura e tratam a justiça como lixo.” (Am.5:6,7)
“Ouçam isto, vocês que roubam dos pobres e oprimem os necessitados! Não veem a hora de o sábado acabar e as festas religiosas terminarem para que voltem a fazer negócios. Usam medidas falsas para medir o trigo e enganam o comprador com balanças desonestas. Misturam o trigo que vendem com palha varrida do chão.” (Am.8:4-6)
“O Senhor, a Glória de Israel, jurou por seu próprio nome: Jamais esquecerei tudo que vocês fizeram!” (Am.8:7)
“Transformarei suas festas em tempos de lamento e seus cânticos, em canções fúnebres. Vocês se vestirão de luto e raparão a cabeça, como se seu único filho tivesse morrido; será um dia de muita amargura!. (Am.8:10)
Israel, o reino do norte, apesar de todas as advertências foi arrasado pelo assírios; e sua capital, Samaria foi tomada em 722 AC. Perdeu a sua chance de mudar.
Será que o Brasil vai perder a sua?

Rev. Joel Vieira da Silva

Navegar é preciso


Enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre. Atos 13

O que esta frase ou versículo sugere é:  atitude.  Mudanças e construções são processadas por meio de movimentos e ações que decidimos fazer com o intuito de promover, restaurar ou construir algo ou alguém.
No caso, estamos falando aqui de Saulo e Barnabé que depois de consultarem Deus, este os chama, para realizar um trabalho de ensino e divulgação. Para tanto era preciso sair e obedecer a instrução que lhes era colocada.    Eles prontamente não esperam, mas agem e navegam na direção do objetivo.  Isso é o que devemos também observar e fazer, buscar a Deus ouvir a voz e diante da diretriz recebida, e a oportunidade à vista, agir.
A palavra oportunidade é procedente do nome de um vento.  Na antiguidade os romanos tinham o costume de dar nome aos ventos. Assim como aqui em Florianópolis conhecemos muito bem o que chamamos de vento sul.  Os romanos diziam que o vento mais importante que existia era o “OB-PORTUS” ou o vento que levava o navio em direção ao porto, o vento favorável”. É deste termo que vem a palavra oportuno e também a palavra oportunidade.  Ou seja, é aquele vento que te conduz a um lugar que te dá alternativa.  Porque portus” em latim é um porto ou uma porta, ou seja, uma saída.
Diante das atuais circunstâncias político sociais, penso que a saída não é ficarmos isolados pelos comandos da crise que tenta nos dizer que não tem jeito, e que não há um porto onde ancorar.  Não, não podemos ser reféns do caos, e simplesmente conformar e aceitar o isolamento.  O porto ou a porta está presente, e se o pais ou o mundo não muda, então, mudo eu.  E isto não depende de nenhum político ou poderoso.  Agora, tem que ser uma ação pessoal, minha, sua, nossa. 
Pequenos gestos como parar no sinal vermelho, jogar lixo na lixeira, não estacionar na vaga dos idosos, pegar os dejetos de nosso animalzinho na calçada quando o levamos para passear, entrar na fila ainda que seja enorme, não ficar chateado porque um preferencial foi atendido antes você, e milhares de outras pequenas e   grandes exigências que podem fazer a diferença.  Primeiro no nosso micro mundo depois com um crescente podemos fazer o mesmo contagiar o grande cenário. Paulo e Barnabé fizeram isto levaram Cristo ao coração e a alma e assim fizeram a diferença em seu tempo. Podemos fazer o mesmo hoje.   O músico e poeta Geraldo Vandré tinha razão, e eu também creio nisto ...quem sabe faz a hora, não, .... Não espera acontecer”.

 Rev . Edson Martins

Parabéns, Jovem Cristão Presbiteriano!

Quanto aos moços, de igual modo, exorta-os para que,
em todas as coisas, sejam criteriosos” (Tt 2.6).
Todo terceiro domingo de maio nas igrejas presbiterianas de nosso país comemora-se o Dia Nacional do Jovem Presbiteriano.
É a nossa grande oportunidade de homenagear essa força indispensável à Igreja.
A ideia de reunir os jovens numa atividade própria na igreja, surgiu em 1936 com a União da Mocidade Presbiteriana - UMP. E em 1938, o Supremo Concílio criou a Secretaria Geral da Mocidade para dar maior atenção aos jovens e desenvolver programas adequados aos seus interesses na divulgação do Reino de Deus.
Congressos, retiros, encontros, tem marcado a vida da UMP com esse ou outros nomes locais, mas, sempre unindo os jovens em torno da Palavra Divina.
Ao longo do tempo, os frutos aparecem. São muitos homens e mulheres que de uma forma ou de outra, mas sempre pela honradez, pelo caráter íntegro e honestidade diferenciada, são destacados na sociedade.
Jovem você entende o valor da comemoração do dia do Jovem Presbiteriano?
Vamos pensar em quantas vidas jovens têm sido ceifadas pela droga, pelos excessos de velocidade, pelos caminhos da indignidade...  E você está aqui, chamado por Deus, por seu santo Espírito, para fazer parte dessa nova sociedade, do Reino de Deus. Você cuja vida é garantida pelo preço pago por Jesus numa rude e indigna cruz.
 Há muito que comemorar. A salvação, a esperança que vem de Jesus, capacitam cada um a vencer as armadilhas do mundo e seus atrativos. Você é livre pelo sangue de Jesus. E essa liberdade faz de você um cidadão comprometido com seus amigos. Quantos deles podem ser impactados por seu exemplo de cordialidade, interesse e amizade que só com Jesus podemos aprender?
O hino oficial dos jovens nº 382, lembra que o testemunho e a ação andam juntos na vida:
“Mocidade presbiteriana, somos testemunhas de Jesus, temos que dizer ao nosso mundo que a solução está na cruz!”
 Como ensinam as Escrituras, a libertação, a esperança em Jesus, capacitam a vencer o mundo. Sinta-se chamado individualmente por Jesus, pois Ele é o Senhor de sua história, convida você a andar ao lado Dele e ser por Ele orientado, submetendo seus hábitos à Sua vontade.  Creia nisso, e comemore seu dia!
De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra.” (Sl 119.9).

Secretaria de Causas da Igreja Presbiteriana – SAF Florianópolis

Else Luiza Rausch